Calendário da Paz
kin-Lua-9
kin-1-Dali.png
VINAL-13
tom9.png

Site do Movimento Mundial da Paz e Mudança ao Sincronário das 13 Luas

13/01/2016

2016: Convite do Grande Interior

Tradução do Blog da Rainha Vermelha

Estamos sendo convidados a:

Re-Moldar o passado.
Re-Pensar o presente.
Re-Cordar o Futuro.

Estamos numa pedra girando através do espaço no precipício do Desconhecido. Outro ano Gregoriano agora passou. Alguma coisa mudou?

Na manhã do Kin 11 (30/12) eu acordei para um sonho com um Pé-grande, que disse: “Agora é o tempo de recuperar a magia perdida”. Acordei para muita nevasca, tudo perfeitamente branco, cristalino e prístino. Uma lousa branca.

O sentimento do sonho foi tão intoxicante que quando acordei pensei que talvez o holograma da terra tivesse finalmente mudado. (Então, fui para a internet e descobri que ainda estava estacionada num planeta de guerra, dramas, política, etc.).

Durante a semana passada eu recebi diversas comunicações que me fizeram parar e refletir profundamente sobre as próximas etapas desta jornada. Estas reflexões são a resposta do meu coração àquelas comunicações.

Por que há tanta escuridão neste mundo? Para que possamos encontrar nossa luz e brilhá-la.

Por que existe tanto ódio? Para que possamos aprender a amar.

“Contato” verdadeiro ou primeiro contato é o contato com nossa própria essência. Este estado de sentimento abre-nos para o momento presente sempre expansivo do Grande Agora. Mergulhando profundamente no Grande Agora começamos a sentir portais de consciência ou pontes abrindo em todas as direções, estendendo desde nossos corações e mentes, conectando com todos os seres. Isto não pode ser descoberto através das lentes de um microscópio ou qualquer outra medida do universo físico. Nós temos sido incutidos com muitas noções falsas do eu. A internet trouxe à consciência o que está dentro do humano e virtualmente qualquer coisa que queremos saber está na ponta dos nossos dedos. Tudo exceto a coisa mais importante: Nossa alma e quem nós somos.

Uma vez perguntei aos mestres Budistas Tibetanos qual era a coisa mais elevada que eu poderia fazer. A resposta deles foi: sinta mais amor. Vulnerabilidade é a maior valentia.

A razão do mundo não ter explodido ou destruído é por causa do amor: amor dos vistos e dos Não Vistos. Isto requer um grande esforço de nosso Arbítrio para navegar nestes tempos de grande distração e aparente escuridão no nosso planeta. Diz-se que o humano é distraído a cada 11 minutos (ou mais).

O conhecimento oferecido pela ordem sincrônica é uma medicina potente para expandir nossas percepções e, assim, aumentar nossa capacidade de amar. Como?

Nós percebemos de acordo com nossa consciência e com o que permitimos ser possível dentro da nossa mente. Isto tem sido enormemente influenciado por nossa contração ao amor. É doloroso quando nossos corações estão abertos e nossos entes queridos não são capazes de retribuir. Mas ainda assim nós devemos continuar amando e manter espaço para os corações deles se abrirem. Nós nos assustamos ou nos machucamos e, então, pausamos nosso coração em proteção e, desse modo, rompendo nossa mente de novas perspectivas. Tornamo-nos rígidos nos nossos modos de pensar e, assim, não podemos perceber o amor sempre nos sendo oferecido. O amor é o lubrificante que permite à nossa mente ser livre.

Todos têm, em algum grau, um sistema de crenças conflitante dentro de si. Este conflito interno é uma fonte de confusão e frustração. Algumas vezes temos que atravessar uma jornada aparentemente complexa e dolorosa com o fim de chegar à simplicidade. A verdadeira simplicidade é uma síntese profunda e integrada de autoconhecimento. Simplicidade sem conhecimento é vazia e insatisfatória. Conhecimento sem amor é frio e sem significado.

Em última análise, tudo está dentro de nós. Somos “alienígenas”. Nosso trabalho é integrar estas frequências alienígenas e purificá-las através de nossos corações. Esta é a transfiguração pela qual cada um deve passar no laboratório de seu novo ser.

Somos seres multifacetados. Nós devemos abraçar todas as partes de nós mesmos e esclarecer nossas necessidades. Identificar nossas necessidades é parte do processo de tornar-se inteiro. Cada um de nós é uma criancinha constantemente renascendo a nós mesmos. A disciplina é exigida neste processo. Mas disciplina não deve sentir-se obrigatória, mas, ao invés disso, excitante como trabalhar numa obra de arte.

Tempo é Arte: Nós somos Arte

Nós somos o artista, nossa mente é a tela e nosso coração é o veículo transmissor. O veículo transmissor é nossa mensagem para as gerações futuras. A ordem sincrônica nos oferece mais cores para interagir e mais dimensões onde criar nossa obra-prima.

Disciplina e autorreflexão são o que empresta magia à experiência de vida aparentemente mundana. Elas purificam os sentidos, permitindo-nos sintonizar com vibrações de amor e inspiração mais elevadas. Sem disciplina e autocontrole há confusão e frustração. Ficamos frustrados quando não estamos trabalhando ativamente na nossa forma de arte (que somos NÓS). Tempo é Arte. Nós somos a Arte e nos foi dado o dom do tempo para recriarmos a nós mesmos dentro de uma obra-prima em evolução.

De manhã é o melhor momento para trabalhar na nossa arte. Acorde mais cedo, para ter tempo contigo mesmo. Mantenha um diário para registrar seu processo. Quando tomamos tempo para meditação diária, começamos a ver um enredo subjacente de nossas vidas que apenas revela a si mesmo através do contato diário com nossa essência.

Num instante, tudo que tem nos preocupado pode, de repente, ser visto numa nova luz e uma resposta que nós não vimos antes porque estávamos muito ocupados com nossas vidas diárias ocorre.

Crie um ritual de meditação matinal que te deixe animado para acordar. A importância de começar com orações, mantras ou lendo livros sagrados é, em ultima instância, para nos elevar a uma vibração mais elevada, de modo que possamos acessar a parte maior de nós mesmos. É isso que os códigos sincrônicos fazem, em última instância. Tudo se trata de frequência. Uma vez apropriadamente harmonizado, nossa essência assume o controle e pode mostrar e ensinar tudo o que precisamos saber.

Neste novo ciclo nossas percepções estão sendo atualizadas tão rapidamente que, algumas vezes, pode ser desafiador articular todas elas.

As pessoas me dizem: O Tempo está esgotando! Olhe para o mundo! Nada mudou. Está piorando. A mudança do Calendário falhou. Qual é o novo plano? Como esse conhecimento do Tempo vai mudar os administradores do mundo? Que bem esses códigos fazem para a minha vida diária? Para os meus relacionamentos? Tudo isso é ums viagem mental? É muito complicado. Simplifique-o. José Arguelles realmente acreditava ser isso ou aquilo?

Frequentemente, sentia que eu tinha que me desenterrar da tumba das percepções passadas e, agora, estou escrevendo um livro da perspectiva feminina para proporcionar um novo contexto para este trabalho e partilhar o processo a que fui conduzida por José Argulles ♥ Valum Votan, que me faria questionar cada faceta de mim mesma, o significado da vida e a verdadeira natureza da realidade. Antes de 2012, este caminho era sobre a mudança do calendário como um fator unificador para mudança de consciência. E, enquanto o sincronário de 13 Luas ainda é a principal chave para este sistema, um novo contexto para este conhecimento está revelando a si próprio. Ele tem sua própria cronometragem.

Nós também estamos trabalhando em novos módulos de ensino e num currículo online para ajudar a assessorar outros a acessarem seus próprios códigos de memória, os quais vão, em última instância, culminar em centros de educação galáctica, um dos quais está sendo criado agora no Brasil. Aprender como trabalhar com esta tecnologia galáctica interna é o antídoto para um mundo crescente de robótica, inteligência artificial, nanotecnologia e biologia sintética. Nos foi dada a tecnologia avançada de um corpo humano com o fim de aplicar este conhecimento para acender nossas células, conectar nossos circuitos, evoluir nosso DNA e readquirir memória completa.

Estamos num processo de reeducação e reorientação planetária. O núcleo de educação genuína baseia-se em autocultivar a percepção de nós mesmos em relação à Ordem da Realidade Mais Elevada, seja qual for o nome que damos. Este é o propósito de vida fundamental e não é ensinado na escola.

Antes de nos tornarmos uma força coletiva unificada verdadeiramente, devemos primeiro trabalhar individualmente ou internamente. Nós temos que entender a nós mesmos e como nossa própria mente opera e impactar outros em torno de nós. O melhor que podemos oferecer uns aos outros é o nosso próprio senso de inteireza, então nos tornamos um espelho para os outros, refletindo para eles sua própria inteireza. Pratique falar para a luz dentro de cada pessoa. Ignore tudo exceto a conexão alma com alma.

Quanto mais aprendemos e crescemos, mais expansivos nossos corações se tornam. Somente podemos amar outra pessoa na medida em que nos damos conta da nossa própria natureza verdadeira. Aqueles que se perceberam em alguma medida têm os corações mais sensíveis. Pode parecer que seu coração está se partindo todo momento, mas no mais belo e emotivo sentido. Sabemos que nossos corações estão abertos quando verdadeiramente não suportamos ver outro sofrendo ou na dor. Faremos qualquer coisa que podemos para aliviar aquele sofrimento. Lágrimas são boas. Siginfica que estamos vivos e o sentimento começa. Muitas pessoas querem mudar o mundo, mas ainda não abriram verdadeiramente seus corações. O coração só pode se abrir realmente uma vez que estamos despidos e deixamos cair todas as defesas.

O Retorno do Povo de OMA se refere àqueles cujos corações estão abertos a toda a humanidade, ao passo que dominaram a tecnologia mental interior. OMA = Matriz Original Atingida. O Povo de OMA são aqueles que recordaram plenamente a si próprios e, assim, através de sua própria vibração, servem como uma ponte que outros podem cruzar em direção a uma dimensão mais elevada.

GM108X ou Transmissão Mental Maia Galáctica pode ser conectada a um eixo de cristal giratório que atrai, alinha e organiza conhecimento passado e futuro, trazendo-os ao Teatro do Agora, o sempre gestante momento de todas as possibilidades que tem estado incubando e gestando por eóns, aguardando pelo momento certo de dar à luz a si mesmo. Nova criação necessita de nova linguagem e novos modos e fóruns para articular a si mesma.

A noosfera é o campo de inteligência planetária que podemos aprender a contatar. Ele responde à nossa vibração. Se nos obcecamos pelas más notícias, então nunca criaremos as boas notícias. Nós recebemos atualização de acordo com a qualidade de pensamento que estamos transmitindo a qualquer dado momento.

O Telektonon ou o tubo falante do espírito da terra é um oráculo vivo onipresente. O que isso significa? Significa que quando estamos sincronizados com nós mesmos e com a natureza, então tudo se revela como parte de um tubo falante oracular. Essa matriz do Tempo-espaço toda na qual habitamos é um tubo falante do espírito da terra vivo. Quando você está “em sincronia”, cada livro que você escolhe ou pessoa que conversa está te dando uma mensagem. Aprenda a ouvir as energias por trás das palavras.

Esteja aberto a qualquer momento para uma alteração de percepção que pode mudar sua vida.

Acima da vastidão branca do oceano
Nas cores do céu sempre mudando
Voamos na nossa infância de conhecimento
Inscrevendo-nos
Conferindo-nos
Ao Novo Movimento do Infinito
Cada nova tribo que sobrevoamos
Um para Construir a Estupefação
Um para Ornamentar o Céu de Diamantes
Um para Colorir os Canais
Um para Acender o Elevado
Um para Dourar os Campos
Um para Proclamar o Uau!
Um para Trazer o Todo
Para dentro do sempre presente Agora!

Traduzido de: https://1320frequencyshift.wordpress.com/