Desvelando a Matriz Feminina: Isis, Inanna e Islã

Eu, Isis, sou tudo o que foi, que é ou será. Eu, que fiz luz das minhas penas, o vento das minhas asas, nenhum mortal nunca me tem revelada! – Até agora. – (inscrito no tempo de Isis, em Sais)

À medida que a estrela da manhã desaparece, a deusa Suméria Inanna descende no Submundo onde ela deve passar através de 7 portões. A cada portão (correspondendo aos 7 chácras) ela é despida de um de seus poderes. Finalmente, ela adentra o sacrário interior, nua, e fica diante da Rainha do Submundo. Ela é aniquilada, mas, então, a partir do amor das pessoas ela ressuscita, recupera seu estado real e surge como a Rainha do Céu.

Leia maisDesvelando a Matriz Feminina: Isis, Inanna e Islã